PIS COFINS

O COFINS nada mais é do que a contribuição para Financiamento da Seguridade Social, é instituído pela a Lei complementar nº 70 de 30/12/1991, já o PIS é o programa de integração social para trabalhadores registrados pela CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) ou conhecido também como Pasep que o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público que é assegurado pelo Art. 239 da Constituição de 1988. O PIS CONFINS é uma importante tributação cobrada das empresas para manter em dia o pagamento do trabalhismo público e da seguridade previdenciária.


PIS COFINS
PIS COFINS 2016 – Tributação, cálculo e valor

Importância do PIS CONFINS

O Programa de Integração Social é mais conhecido como PIS, que é uma contribuição tributaria que é dever da pessoa jurídica, cujo a contribuição do mesmo tem o objetivo e foco a financiar o Pagamento do Seguro Desemprego, além também do abono anual dos trabalhadores para quem se enquadram na regra de ganhar até dois salários mínimos.

A Contribuição para financiamento da Seguridade Social mais conhecida como COFINS é uma tributação de natureza fiscal, que faz incidência sobre a receita bruta das empresas, essa contribuição leva como base para os cálculos a alíquota de 7% pelo o lucro real e 3 % sob os demais tipos de lucratividade.

Unificação do PIS COFINS

O PIS e CONFINS será unificado ainda em 2016. O objetivo da unificação é elevar a carga tributária para a prestação de serviços, o que acentua a economia brasileira. O aumento da tributação ocorreria por conta dos créditos referente a modalidade não cumulativa da tributação, por conta disso não permite deduções em gastos com mão de obra, hoje grande parte das empresas que trabalham na prestação de serviços adotam o PIS/COFINS cumulativo, que não faz abatimento em cima dos insumos que a alíquota é de 3,65% sobre a receita. Com essa a mudança o regime novo que seria adotado é o não cumulativo que possui uma alíquota de 9,25%, esse percentual pode ser mudado caso haja perda de receita para o Governo.

A necessidade de unificação do PIS/CONFINS, comtempla mais de 75 Leis, além de centenas de decretos, várias portarias entre outras normas, que orienta a destinação e cobrança do recurso. Com tudo isso evidentemente que transformar dois em apenas um tributo tornara a rotina de uma empresa mais simples, a apuração é o pagamento de ambos unificados exigira uma quantidade bem menor de formulários, guias e declarações. O sistema tributário brasileiro sofre com inúmeros problemas com um sistema ineficiente, pois eles poderiam facilitar ainda mais os meios fiscais. O ideal seria ser o Governo reformula-se a reforma tributária, isso seria fundamental para simplificar o sistema de impostos.

Cálculo PIS COFINS e tributação

A opção para o PIS/COFINS unificado sobre um valor agregado, uma base declaratória sempre a movimentação financeira dos bancos, que criaria uma contribuição de 0,9%, o custo administrativo e o excesso papel iriam ser zeros. Essa medida é um passo à frente referente a reformula tributária. A medida seria para facilitar as formas de contribuição unidos as duas tributações e simplificando todo o processo fiscal, o que devemos pensar é que assim como o tempo passa, as mudanças no reformar tributária pode ser uma estratégia do Governo futuramente, simplificando ainda mais o sistema.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votes, average: 5.00 out of 5)
Loading...